Eurovision 2021

Então, e a Eurovision deste ano?

A França decidiu ganhar este ano e por mim, assino já por baixo. Música bonita, interpretação e presença em palco irrepreensível. Não sei se sou eu a sonhar mas a parte final (principalmente) faz lembrar as participações longínquas de Simone de Oliveira. Ameaça a Malta, que não gosto, mas chegou a ser a preferida (deixou de ser hoje); a Suíça que concordava mas era se houvesse prémio conjunto com videoclip.

A partir daqui é a lotaria habitual. Bons resultados previsivelmente para o rock italiano, a bonita balada da Bulgária e a música eletrónica da Islândia e Lituânia (que seriam os vencedores do ano passado, foi pena.)

A Finlândia deve ter convidado duas bandas de tributo e misturaram-nas (Linkin Park e Limp Bizkit). A Rússia e a Ucrânia devem ter combinado qualquer coisa, aquilo tanto pode correr muito mal como razoavelmente mal. Por falar nisso, o que dizer da Alemanha? Como enquadrar um sketch humorístico-sarcástico num festival? A Espanha desiste e Portugal insiste (em subir algumas escadas), acredito que vamos chegar à final.

Algumas músicas passaram-me ao lado mas depois têm boas pontuações, o primeiro lugar é que não escapa! Vão ganhar em todas as votações, júris e público!


Voilà!

Partilha com os teus amigos