Vaiapraia – “100% Carisma”

“100% Carisma” é o segundo álbum de Vaiapraia, sendo, por sua vez, o sucessor do “1755”.


Este é um álbum que nos agita o ouvido e que não pede licença para o fazer. Ouvimos uma autêntica erupção, assim como uma conciliação entre a coragem, a fragilidade e a igualdade. As letras não se escondem daquilo que querem ser, da mesma forma que a mensagem implícita, um pouco por todo álbum, se esquece da timidez para se fazer chegar com uma sagacidade ímpar.


Somos conduzidos pela voz de Vaiapraia, esta que deixa cicatriz, por ser crua e destemida. A influência punk na sonoridade é óbvia e apelativa. A influência do movimento queer também é uma das referências que sustentam o desenvolvimento e o conceito musical deste segundo disco. Malhas como a “Fogo-Fera”, “Rabo”, “Casa do Pecado” e “Frigorífico Vazio”, por exemplo, dão boleia a uma energia inesgotável e inconfundível. É inquietante. O entusiasmo apodera-se dos nossos sentidos. Por outro lado, temos outras faixas que nos permitem respirar. Somos autorizados a uma ligeira descompressão. Existem faixas que não rasgam e que, desta feita, nos chegam mais lineares e inteiras, como é o caso da “Pose de Neuza”.


A heterogeneidade sonora, os arranjos ousados e arrojados são uma autêntica lufada de ouvido fresco. Os sons vestem inúmeras texturas e despem outros tantos estímulos. Ou seja, este álbum revela-se complexo e é, ao mesmo tempo, portador de diversas personalidades. Testemunhamos todo um conjunto de estados de espírito que nos são entregues através de um humor sincero e coloquial. Ouvimos humanidade. De A a Z, este álbum consegue refletir os mais variados cantos que habitam dentro de cada ser. Tropeçamos em histórias onde a perfeição não tem lugar e em experiências que, por sua vez, já tiveram o seu.


Vaiapraia empolga, é uma pura droga audível de tão viciante que é. O som “É que à Noite”, acaba por ser um resumo de tudo aquilo que este álbum consegue ser. Nesta faixa moram todas as fases e todas as referências de tudo aquilo que foi dito, do que não foi e deveria. Vaiapraia é inclusão, é chegar, ser e ficar. E é por isso que, quando este álbum nos é apresentado, é árduo despedirmo-nos dele. Queremos sempre mais e, é com certeza, que muita gente ficará à espera de mais. É este som pujante e revolucionário que nos permite fazer as pazes com o nosso íntimo. Um dos melhores álbuns do último ano, onde a identidade musical se afirma e se abstrai do medo da tão temida existência. É de ouvir com fôlego, até se ficar sem ele, na praia, no campo ou na cidade.

Isto é 100% recomendável!

Partilha com os teus amigos